Visão celular

Texto base: Gênesis 17:1 a 6

 

INTRODUÇÃO
    • O propósito de Deus quando separou o povo de Israel para si, era o de que essa nação fosse usada como "de proclamação de sua glória aos outros povos” Israel falhou nesse projeto, porque não entendeu essa verdade.
    • Depois da morte e ressureição de Jesus, esse projeto de “ conhecida a glória do Senhor sobre toda a terra” passa a ser um desafio à Igreja do Senhor. Podemos ler em Marco 16:15 e 16 a seguinte ordem de Jesus a seus discípulos e conseqüentemente à sua Igreja: “15 E disse-lhes: Ide por todo o mundo, e pregai o evangelho a toda criatura. Quem crer e for batizado será salvo; mas quem não crer será condenado. » Também está registrada a ordem de Jesus em Mateus 28:19 dizendo: “Portanto ide e fazei discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo”.
    • É importante lembrar que, o foco central da Igreja de Jesus precisa ser a “proclamação do evangelho a fim de gerar discípulos para o seu reino”. Então podemos dizer, antes de detalhar algumas estratégias, que aí reside o principal desafio dessa Visão: “Fazer de cada membro da Igreja um verdadeiro discípulo de Jesus e um multiplicador dentro do reino Sem dúvida alguma este é realmente o grande desafio da Igreja do Senhor, “Gerar crentes que reproduzam na vida o caráter de Jesus e que tenham paixão pelas pessoas, desejando que cada uma delas seja salva pelo poder de Jesus”.
    • A igreja do Senhor, durante toda sua existência, passou por fases de maior e menor “compromisso” em relação à evangelização e edificação do povo. Se não houver um despertamento constante, há sempre uma tendência a “acomodação” dos membros e da liderança, no sentido de apenas manter o que já existe “criando apenas algumas estratégias para suprir as necessidades dos membros da Igreja’.
    • O Deus a quem servimos é “estrategista e criativo”, por isso está sempre capacitando seus servos com ferramentas novas a fim de ajudá-los a “executar seu propósito” de proclamar a salvação em Jesus Cristo. Cremos que a estratégia que nasceu no coração do pastor Cézar Castelianos na Colômbia e espalhou-se por diversas nações sobre a face da terra, tem sido a estratégia de Deus para despertar seu povo em nossos dias e levantar uma geração de homens e mulheres comprometidos e frutíferos dentro de nossas Igrejas.
    • EXPLANAÇÃO SOBRE PONTOS IMPORTANTES DA VISÃO
    • Sem dúvida alguma tudo o que fazemos em relação ao “Reino de Deus”, deve ser feito sob a direção do Espírito Santo, em oração e sensibilidade à direção do Senhor.
    • Entretanto, se quisermos ter sucesso em qualquer empreendimento, é importante observarmos as etapas e a organização a fim de “edificarmos sobre a rocha’ e “não desistirmos rapidamente”.
    • Um dos pilares sobre o qual a “Visão G12’ repousa, é aquilo que se denomina de “Escada do Sucesso ou Escada do Êxito”. A “Escada do Sucesso” é composto de “quatro degraus” e cada um corresponde a uma “etapa” na vida dos discípulos da Igreja em Célula, conseqüentemente etapas a serem seguidas durante o processo de execução da Visão.

Os degraus são “Ganhar, Consolidar, Discipular e Enviar’.
1 - Ganhar: È o processo de “pescaria, de evangelismo”, para isso todos os métodos naturais devem ser usados. Não precisamos acabar com alguns métodos que já existem a fim de atrair pessoas para ouvirem a proclamação do evangelho. Sabemos que esse é um grande desafio, visto que há uma “guerra espiritual travada, visando manter as pessoas cegas espiritualmente e distantes de Jesus". Dentro da “VISÃO G12’, acrescentamos ainda estratégias de “pescaria”, “As reuniões nas Células, os Cultos das Redes, os Cultos de Celebração, etc...” (Abaixo falaremos sobre este assunto). Entretanto, o povo precisa ser treinado e motivado também a exercer o “evangelismo pessoal’, que é seu desafio diário na escola, família, trabalho, etc...
2 - Consolidar: Esta fase, está relacionada a etapa que visa “firmar os passos, segurar, reter, sustentar”
aqueles que ganhamos para o reino de Deus. O número de pessoas que aceitam Jesus e não permanece na fé ainda é extremamanente grande. Um dos motivos desse “abandono” é a falta de acompanhamento aos novos crentes. A consolidação acontece então, mediante o contato com o novo crente, a fonovisita, o encaminhamento para participar de uma Célula e a participação no “Encontro”, visando o amadurecimento e envolvimento desses indivíduos no contexto da Igreja e do Reino de Deus.
3 - Discipular: Está relacionada a etapa que visa “treinar” os discípulos a fim de que estejam preparados para “ganhar e consolidar” outras pessoas. Uma das principais estratégias nessa etapa da Visão é a participação na “Escola de Líderes”. Não se trata de um seminário, mas um curso intensivo e prático, que visa levantar entre os alunos os futuros líderes e auxiliares de Células. Nessa etapa também o discípulo estará sendo ministrado sobre a necessidade de estar sob a orientação de algum discipulador (Governo dos 12). A “Escola de Líderes” é fundamental no processo, pois é lá que são transmitidos os ensinamentos fundamentais sobre o processo da Visão e é de lá que brotam aqueles que efetivamente serão os instrumentos de multiplicação para as Células.
4- Enviar: Está relacionada à etapa em que o discípulo está “consolidado e treinado” pronto para frutificar, ganhando outras vidas para o Reino de Deus, consolidado-as e ajudando a prepará-las para darem continuidade ao processo da Visão. Estes discípulos serão os “líderes e assistentes das Células” que surgirem, bem como estarão aptos a exercerem seus ministérios visando sempre a frutificação conforme a orientação bíblica.

Esclarecendo a linguagem da visão

1- CÉLULA
    O QUE É UMA CÉLULA ?
    A Célula é uma reunião nos lares (pode existir também em outros locais, conforme a necessidade), visando a evangelização de pessoas ainda não convertidas, bem como a comunhão e edificação dos discípulos da Igreja de Jesus. (Oração por três, fonovisita, jejum, etc...)
    QUEM LIDERA ?
    A Célula deve ter a figura do “Anfitrião’ que é aquele que a hospeda em sua residência, o “Líder que é o responsável direto pela reunião e o “Assistente” que é aquele que assessora e substitui c líder em suas impossibilidades e já estará sendo treinado para liderar uma próxima Célula.
    COMO E QUANDO FUNCIONA ?
    A reunião acontece uma vez por semana, em dia e horário previamente estabelecido, sendo que, reunião deve ter um tempo de informalidade, louvor, estudo da Palavra e oração. O tempo de reunião não deve ultrapassar 1:15 horas (Uma hora e quinze minutos), a fim de não causar transtornos ac anfitrião bem como aos participantes.
    QUAL O PERFIL DA CÉLULA ?
    O perfil das Células varia de acordo com as necessidades. Podem existir Células Masculinas, Femininas, Mistas, de Jovens, Adolescentes, Casais, Crianças e tantos outros perfis quanto s forem as necessidades da IGREJA. A experiência tem demonstrado que as Células tem um melhor aproveitamento quando são “homogêneas” ou seja, freqüentadas apenas por pessoas do mesmo sexo.
    O QUE É MINISTRADO NA CÉLULA ?
    A Ministração bíblica para as Células será única, ou seja, semanalmente as Células estarão estudando o mesmo assunto, isso gera unidade de linguagem. A Palavra que será ministrada nas Células é elaborada (pelo menos em principio) por um dos pastores da Igreja, que depois repassa urna cópia para cada líder e assistente. A ministração é trabalhada com esses lideres durante a reunião da “ (Reunião com todos os líderes e assistentes para ministração, edificação e acompanhamento). A Macrocélula se reúne a cada duas semanas ou de acordo as necessidades existentes.
    QUANDO A CÉLULA MULTIPLICA ?
    Não existe um número exato a ser considerado ideal para que a Célula se multiplique, mas entendemos que acima de 12 pessoas já se pode iniciar o processo de pesquisa de local e o levantamento de líderes para que se estabeleça uma nova Célula. Um risco que não se pode correr é a criação de laços tão profundos que impeçam a multiplicação das Células, já que este é o desafio do coração da Visão da Igreja em Células.
    EXISTE ALGUM CONTRÔLE OU PRESTAÇÃO DE CONTAS ?
Em todas as reuniões das Células é preenchido um formulário denominado “ Mensal de Reunião da Célula” Esses dados são tabulados em planilha a fim de se acompanhar a evolução individual e macro das Células.
    - Estamos trabalhando a Coordenação e Supervisão das Células, visando um melhor atendimento das necessidades e apoio aos Líderes.

2- REDES
    As “Redes” são compostas pelo encontro dos participantes das Células com o mesmo perfil a fim de terem um tempo de comunhão e edificação. Podemos ter, por exemplo “Redes de Homens, Mulheres, Jovens, Adolescentes, Casais, Crianças, etc...”. As “Redes” se reúnem pelo menos uma vez por mês em dia e horário previamente estabelecidos para esse tempo de unidade, podendo esse tempo ser aproveitado da melhor maneira de acordo com as necessidades e a criatividade; lembrando que o intuito central sempre será o de “ganhar pessoas para o Reino de Deus”.


3- ENCONTROS
    O “Encontro” é um tempo destinado à reflexão, confronto e edificação que se realiza conforme a necessidade, à medida que a Igreja cresce recebendo as pessoas em sua maioria geradas pelo trabalho nas Células. Existe toda unia “estratégia” visando o sucesso desse evento. As igrejas que estão implantando a Visão precisarão de um suporte “Espiritual e de Logística” para a realização desse evento. Antes do “Encontro” faz-se necessário, a realização do “Pré-Encontro” e depois do mesmo realiza-se o “Pós-Encontro”. O primeiro prepara as pessoas para participarem do mesmo e o segundo serve para motivá-las a “reterem” o que receberam durante estes dias. Ambos, “Pré e Pós Encontro”, refere-se a 04 ministrações bíblicas de aproximadamente 1 hora cada.
    Nomenclatura do Encontro
    Encontrista (Aquele que participa do Encontro)
    Encontreiro (Aquele que trabalha/serve/intercede durante o Encontro)
    Ministrador (Aquele que ministra alguma das palestras durante o Encontro)

4- ESCOLA DE LÍDERES
    Trata-se de uma “Escola” para capacitar todo aquele que já participou do “Encontro” (Condição indispensável), a tornar-se um potencial líder de Células. A duração média é de 06 meses e são ministradas matérias práticas visando despertar o potencial e o desejo de servir em cada aluno. Para liderar uma Célula ou ser assistente é necessário pelo menos estar freqüentando a “Escola de Lideres”. As aulas podem ser ministradas pelos pastores ou por líderes indicados pelos mesmos. O dia e horário para o funcionamento dependerão da disponibilidade de cada Igreja.

5- G12 - (Grupos de Discipulado)
    Visando o “discipulado”, paralelo ao funcionamento das Células e Escola de Líderes, inicia-se o trabalho do levantamento de “doze pessoas” que serão os discípulos diretos do pastor (ou pastores, conforme a estrutura da Igreja). O critério para o levantamento deverá ser entre outros o de fidelidade, participação, frutificação. Após a “legitimação” dos doze, cada um deverá levantar também doze discípulos e assim consecutivamente. A idéia central do “G12’ é o estabelecimento de uma linguagem uniformizada, discipulado e acompanhamento, agilidade na execução dos projetos, aliança entre outras coisas. Chamamos aos doze dos pastores de “a geração” de discípulos, vindo depois às gerações seguintes. Porque “12’? Porque na bíblia o número doze significa entre outros, “a totalidade perfeita, governo, etc...” principalmente porque o próprio Jesus teve “12 discípulos” aos quais ministrou pessoalmente a fim de prepará-los para serem pescadores de homens.
    Escola de Líderes
    Igreja Batista Filadélfia-Patriarca